Vestidos com a Armadura de Deus

Imagem: web

Uma das coisas que mais me recordo quando participei do serviço militar, foi a disciplina e o zelo que tive que aplicar no cuidado e conservação das minhas vestimentas de soldado. Lembro perfeitamente que a fivela do cinto tinha que estar brilhando como um espelho. O coturno não poderia ter partes do couro que estivessem opacos ou sem brilho e tinha que ser amarrado com um entrelaçado padrão. Minha farda era passada com uma mistura de maizena que minha mãe preparava especialmente para que o tecido ficasse engomado, mantendo todos os vincos perfeitos. O argumento dos comandantes para toda essa exigência era que “um bom soldado deve estar sempre pronto e perfeitamente equipado para a batalha”.

Em Efésios 6: 10-17, Paulo dá um conselho não só a Igreja, o corpo de Cristo, mas também a cada um de nós que fazemos parte dela. Todo o corpo precisa armar-se, pois na vida cristã batalhamos constantemente contra as forças malignas de satanás e para combatermos os seus ataques temos que depender da fortaleza de Deus usando e zelando por cada peça da armadura que Ele nos dá.

Nos versículos 11 e 13 (NVI), vemos enfaticamente a frase “Vistam toda a armadura de Deus”. Isso também me faz recordar que durante o meu trabalho como sentinela naquele quartel, mesmo nos momentos de descanso ou durante as folgas na madrugada em que se permitia dormir, o soldado tinha que permanecer com todas as partes do uniforme, inclusive com seu fuzil sempre ao seu lado como parte do seu uniforme.

Por isso precisamos sempre estar vestindo o cinto da verdade, a couraça da justiça, calçando a prontidão do evangelho, usando o escudo da fé, o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus, pois nosso inimigo não descansa nem dorme. Link para mensagem com nosso irmão Alisson Terra aqui!
*Cesar Santos