ROCHA OU AREIA

BOLETIM DOMINICAL, 19 DE AGOSTO 2018

Uma das coisas que admiro nas profissões, são aquelas em que homens que com pouco estudo conseguem fazer coisas que para muitos, não é fácil aprender. Não estou falando só de pegar no pesado, mas sim nos cálculos. Na construção, por exemplo, do alicerce ao acabamento, há várias partes da obra que exigem certos conhecimentos em matemática.

Às vezes admiramos uma casa bonita e resistente, podemos pensar que houve um engenheiro, um mestre de obras qualificado e às vezes uma Empresa respeitada que construiu, quando na verdade, é um senhor humilde e trabalhador que com a ajuda de um ou dois serventes, fizeram aquela linda e resistente casa. Falando em construção, lembro-me de uma passagem na bíblia que Jesus conta, sobre dois homens que construíram suas casas, uma sobre a rocha e outra sobre a areia.

Nesta parábola, parece que as duas casas são iguais, a diferença, é onde elas foram construídas. Até a parte que fala da natureza foi igual. Em Mateus 7:25 diz “Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa” para a casa que não caiu e diz exatamente igual para a casa que caiu. Porque uma caiu e a outra não caiu? O texto é bem claro, dependia do alicerce. Os dois casos falam de pessoas que ouviram a palavras de Jesus.

A diferença não estava no ouvir, mas no fato de quem ouviu e praticou e de quem ouviu e não praticou. Essa lição não é sobre engenharia ou arquitetura, e sim, sobre como nós vivemos. Lembre-se, estamos construindo “a casa da nossa vida”. Para terminar gostaria de deixar duas perguntas para refletirmos. Sobre qual alicerce você está construindo sua casa? Você ouve as palavras de Jesus e também as pratica? (leia Mateus 7:24-29). Márcio Gama