PERDÃO

Já ouvi algumas pessoas dizerem que tem mais facilidade para perdoar do que para pedir perdão. Talvez perdoar seja mais fácil mesmo para muitas pessoas, mas pedir perdão? Aí é mais difícil.

Para pedir perdão tem que ter coragem, por isso, para praticarmos essa ação, precisamos de tempo e de oração. Vamos ver alguns possíveis motivos pelas quais temos essa dificuldade. 

   · Primeiro – Se precisamos pedir perdão é porque nós não agimos certo, e ninguém gosta de assumir e menos ainda expor os erros. Queremos sempre estar com a razão, mas de repente, temos que reconhecer que erramos. Como diz o ditado, “é preciso dar o braço a torcer”.


     · Segundo – Para pedir perdão, temos que ficar frente a frente com quem ferimos e talvez isso não seja confortável.


     · Terceiro – Se precisamos pedir perdão para uma pessoa que não conhece o amor de Jesus, corremos o risco de pedir perdão e de não sermos perdoados. Isso também pode ser uma barreira para alguém que precisa pedir perdão: o medo de não ser perdoado.


        Apesar de difícil, pedir perdão é libertador, é um peso tirado das nossas costas.
        Judas pecou como qualquer ser humano peca. Ele traiu Jesus. Certamente ele teve a chance de pedir perdão, mas não o fez. A culpa e o remorso o oprimiram de tal forma que ele não conseguiu suportar o próprio fardo. 


       Quando pecamos contra alguém, a culpa, o remorso e a tristeza pesam sobre nossos ombros. Mas não devemos deixar que eles nos esmaguem ou nos sufoquem. Precisamos nos libertar de todo o fardo que nos oprime.

Precisamos lança-lo fora e o primeiro passo com certeza é pedir perdão para Deus, pois pecamos contra ele quando erramos contra nosso próximo. O segundo passo é pedir perdão a quem ofendemos. Um passo não substitui o outro, mas se complementam.


     “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.’’     1 João 1:9

Márcio Gama