HISTÓRIA

Há mais de mil e novecentos anos, a igreja do Senhor foi estabelecida. Tratava-se da igreja original. Não era a “sua igreja” nem a “minha igreja”. Era a igreja de Cristo. Não era a “sua denominação”.  Não era uma “denominação”.  Não era “as denominações”.  A igreja não era uma denominação.  Era a igreja de Cristo, a Sua noiva. Era a igreja original, antes que outras organizações fossem fundadas para assisti-la, opor-se a ela, imitá-la ou contradizê-la.

A igreja do Senhor é comumente chamada de igreja de Cristo por historiadores e vários livros de religião. Esse título imprime na mente dos leitores que não está se falando de evoluções posteriores, nem está se tomando partido em qualquer controvérsia;  está se falando da igreja de Cristo como ela era no seu início.

Esse título para a igreja é bem escolhido por causa desses propósitos. Podem-se acrescentar outras razões para se chamar a igreja original de igreja de Cristo. Verdadeiramente, ela é a igreja de Cristo. Cristo falou dela, dizendo: “…edificarei a minha igreja” (Mateus 16:18a).

Novamente, ela é de Cristo porque Ele a comprou; ela é “a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue” (Atos 20:28b). Ela é d’Ele porque Ele a edificou. Ela é d’Ele porque Ele é o seu cabeça (Efésios 1:22). O título “igreja de Cristo” é bíblico, pois é mencionado no cumprimento das congregações registrado por Paulo: “Todas as igrejas de Cristo vos saúdam” (Romanos 16:16b).

História da Igreja no primeiro Pentecostes após a ressurreição de Jesus, Ele estabeleceu a Sua igreja. Era a terceira hora do dia, conforme o horário dos hebreus, quando Jesus Cristo mandou o Espírito Santo do Seu trono, à direita de Deus, para os apóstolos que aguardavam. Esse foi o começo da igreja. Ali, naquele momento, a igreja recebeu vida. Pedro falou dessa ocasião mais tarde como “o princípio” (Atos 11:15).

Naquele dia, pela primeira vez na história, Jesus foi proclamado publicamente como o Cristo (Atos 2:36). Naquele dia, o dia do começo, pela primeira vez na história, as pessoas receberam a ordem de serem batizadas em nome de Jesus para remissão dos seus pecados (Atos 2:38). Naquele dia, pela primeira vez na história, o Senhor acrescentou os salvos à Sua igreja (Atos 2:47).

                                             A IGREJA, A PLENITUDE DE CRISTO

Há mais de mil e novecentos anos, a igreja de Cristo representa Cristo em Sua plenitude (Efésios 1:23). A plenitude do perdão de Cristo estava na Sua igreja. A igreja foi perdoada pelo sangue de Cristo (Efésios 1:7). A plenitude da cidadania cristã estava na Sua igreja. Os membros dessa igreja eram cidadãos dos céus (Efésios 2:19).

A plenitude da direção a seguir estava na Sua igreja. A mesa do Senhor estava na Sua igreja, o Seu reino (Mateus 26:29). A plenitude da oração estava na Sua igreja. Ele deu à igreja o Seu próprio nome, para que os membros dela se aproximassem do trono de graça (Efésios 5:20). A plenitude do nome de Cristo estava na Sua igreja.

Ele se identificou tão plenamente com a Sua igreja que deu aos membros dela o Seu próprio nome: eles são chamados “cristãos” (Atos 11:26). A plenitude da causa de Cristo estava na Sua igreja, e os cristãos consideravam motivo de alegria sofrer pelo nome d’Ele (Atos 5:41). Ela era o que Ele planejara que fosse, de modo que Ele a encheu de Si mesmo para que ela perdoasse, abençoasse, guiasse e salvasse.

As riquezas celestiais foram derramadas aos membros individualmente. Verdadeiramente, o estado espiritual deles era perfeito. Nenhum membro era perfeito, mas a igreja estava perfeitamente adaptada para todas as necessidades espirituais dos membros. Eles valorizavam o fato de fazerem parte da igreja, pois a perfeição de Cristo era uma característica da Sua igreja. A igreja é a plenitude de Cristo.